Jovelina Pérola Negra (rss)

Jovelina Pérola Negra - No Mesmo Manto (1990)

Notapor Roy58 » Mié 24 Feb, 2016 2:08 am

Imagen


(Versión sola del disco "Sangue Bom")


(Versión con Leci Brandão del disco "Duetos")

Letra

Pensou me amarrar
Marcou bobeira
Vou me banhar, vou me jogar
Na cachoeira
Não valeu rezar
A noite inteira
Pra me ganhar, pra me ganhar

É, me querendo fez pedido pro meu santo, é
Sem saber se debruçou no mesmo manto onde eu me
deitei
E pra Xangô me dediquei, é
Eu sempre me preocupei com o meu destino, é
Trago no sorriso aberto o desatino que vem da paixão
Pra iludir meu coração

É, dentro do meu sentimento, sou madeira
Só me entrego a paixão verdadeira
verdadeira, verdadeira

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - 33 Destinos De Dom Pedro II (1990)

Notapor Roy58 » Jue 25 Feb, 2016 12:07 am

Composición: Guará/ Jorginho Das Rosas


(versión sola del disco "Sangue Bom")


(versión c/ Dominguinhos do Estácio del disco "Duetos")

Letra

Vamos sublimar em poesia
A razão do dia a dia
Pra ganhar o pão
Acordar de manhã cedo
Caminhar pra estação
Pra chegar lá em Dom Pedro
A tempo de bater cartão

Não é mole não
Com a inflação (bis)
Almejar a regalia
E o progresso da nação

O suburbano quando chega atrasado
O patrão mal-humorado
Diz que mora logo ali
Mas é porque não anda nesse trem lotado
Com o peito amargurado
Baldeando por aí

Imagine quem é lá de Japerí (bis)

Olhando a menina de laços de fita
Batucando na marmita
Pra não ver o tempo passar
Esquecendo da tristeza quando o trem avariar (bis)
E na viagem tem jogo de ronda
De damas e reis
Vendedores, cartomantes, repentistas
Tiram onda de artista
No famoso "Trinta e Três"
O trombadinha quase sempre se dá bem
O paquera apanha quando mexe com alguém

Não é tão mole andar de pingente no trem (bis)

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Menina Você Bebeu (1986)

Notapor Roy58 » Jue 25 Feb, 2016 12:20 am

Imagen


(Versión sola del disco "Pérola Negra")


(Versión con Almir Guineto del disco "Duetos")

Letra

Menina você bebeu, demais
Menina você bebeu, bebeu demais
Para de beber cachaça
Que a sua desgraça pode estar aí
Você já esta com o seu nome na praça
Quando você passa todo mundo ri
Mas você so quer beber e beber te cair
Menina você bebeu, demais
Menina você bebeu, bebeu demais

La na vendinha do chico
Eu vi o fuxico que você armou
Matou três garrafas bebendo no bico
Depois pagou mico e como vacilou
Quem mandou você beber
Bebendo se acabou
Sai daqui de madureira para ir beber no brás
Tem apenas vinte anos mas parece muito mais
Tá perdendo a beleza e até o seu cartaz
Sempre toma mais de uma uma só não satisfaz
Tá bebendo aguardente qualquer dia e aguarraz

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Laços E Pedaços (1986)

Notapor Roy58 » Jue 25 Feb, 2016 2:29 am

Última canción de ese disco "Duetos" acompañado de su respectivo par original


(Versión sola del disco "Pérola Negra")


(Versión con Zélia Duncan del disco "Duetos"))

Letra

Oh Deus!
Já que meu erro não merece o teu perdão
venho propor humildemente uma solução
Rasga
Meu peito em dois pedaços
Ou desenlaça esses dois laços
Um dos dois, um laço apenas

Pois assim tu me condenas a morte por amor (bis)
bem mais amena (bis)

Tento afogar minhas penas nas aguas serenas da ilusão
Naveguei noites a frio nos mares bravio da paixão

Hoje suplico ao Senhor
faça um só desses dois laços
Ou rasgue meu coração em dois grandes pedaços (bis)

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Conselho De Vizinho (1987)

Notapor Roy58 » Vie 26 Feb, 2016 2:22 am

Junto a "Sorriso Aberto", mi canción preferida de Jovelina. Ojalá ese consejo lo tomaran las adolescentes. Más de 4 embarazos no deseados y enfermedades sexualmente transmitidas se evitarían! Pérola le dio el consejo a la hija de Guiomar pero es válido para todas las meninas del mundo! Ya la escucharás de nuevo en Las 30 Mais del año, ya lo verás!

Imagen





Letra

Vai, anda logo vai pra casa menina
Se não eu conto, menina, pra Guiomar
Vai, é melhor deixar de moda, menina
Você é muito menina pra namorar.

Vai, anda logo vai pra casa menina
Se não eu conto, menina, pra Guiomar
Vai, é melhor deixar de moda, menina
Você é muito menina pra namorar.

Namorado de hoje em dia, só quer saber de aventura!
Só quer saber de loucura, só quer saber de brincar.
Namorado de hoje em dia, só quer saber de promessa!
Só quer saber de ter pressa, não quer saber de casar.

Vai, anda logo vai pra casa menina
Se não eu conto, menina, pra Guiomar
Vai, é melhor deixar de moda, menina
Você é muito menina pra namorar.

Preste atenção, ouça bem o conselho que eu vou lhe dar
Não é tempo de se apaixonar, pegue um livro menina e vai estudar
Preste atenção, ouça bem o conselho que eu vou lhe dar
Não é tempo de se apaixonar, este mundo ainda tem muito pra te ensinar
Preste atenção, ouça bem o conselho que eu vou lhe dar
Não é tempo de se apaixonar, hora vai se criar menina.

Vai, anda logo vai pra casa menina
Se não eu conto, menina, pra Guiomar
Vai, é melhor deixar de moda, menina
Você é muito menina pra namorar.

Namorado de hoje em dia, só quer saber de aventura!
Só quer saber de loucura, só quer saber de brincar.
Namorado de hoje em dia, só quer saber de promessa!
Só quer saber de ter pressa, não quer saber de casar.

Vai, anda logo vai pra casa menina
Se não eu conto, menina, pra Guiomar
Vai, é melhor deixar de moda, menina
Você é muito menina pra namorar.

Preste atenção, ouça bem o conselho que eu vou lhe dar
Não é tempo de se apaixonar, pegue um livro menina e vai estudar
Preste atenção, ouça bem o conselho que eu vou lhe dar
Não é tempo de se apaixonar, este mundo ainda tem muito pra te ensinar
Preste atenção, ouça bem o conselho que eu vou lhe dar
Não é tempo de se apaixonar, então vai se criar menina

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Pagode No Serrado (1986)

Notapor Roy58 » Mié 02 Mar, 2016 12:21 am



Letra

(Deixa comigo, deixa comigo, eu disse olará)

Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
Eu disse olará
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone Lara?

Dona Ivone foi à feira
Comprar a farinha e o salgado
Encontrou com Dona Neuma
Já com o limão preparado
Clementina de Jesus preparava o feijão
Enquanto a rapaziada esquentava o pagode com esse refrão
Olará

Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
Eu disse olará
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone Lara?

Dona Ivone já voltava da feira
Com Dona Neuma do lado
Encontraram a Dona Zica
Que já subia o serrado
Se o pagode estava bom
Ficou melhor e mais certo
Pois junto com a Dona Zica
Chegava Monarco
e Mestre Aniceto
Olará

Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
Eu disse olará
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone Lara?

Com o pagode bom de fato
Já estava pronto o feijão
Chegava Guará e Almir
E Beth sambava com o pé no chão
A roda estava formada
E o samba tocado na palma da mão
Com batuques e versados
Foi a noite inteira com esse refrão
Olará

Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
Eu disse olará
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone Lara?

Dona Ivone já voltava da feira
Com Dona Neuma do lado
Encontraram a Dona Zica
Que já subia o serrado
Se o pagode estava bom
Ficou melhor e mais certo
Pois junto com a Dona Zica
Chegava Monarco
e Mestre Aniceto
Olará

Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
Eu disse olará
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone Lara?

Com o pagode bom de fato
Já estava pronto o feijão
Chegava Guará e Almir
E Beth sambava com o pé no chão
A roda estava formada
E o samba tocado na palma da mão
Com batuques e versados
Foi a noite inteira com esse refrão
Olará

Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
(Diz mais uma vez!)
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
(Eu disse olará)
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
(Eu disse olará)
Olará
Cadê Clementina de Jesus?
Ah, Jesus, cadê Dona Ivone?
(Diz mais uma vez!)

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Sorriso De Banjo (1993)

Notapor Roy58 » Jue 03 Mar, 2016 1:17 am

Imagen



Letra

Quando eu ouço um banjo bem tocado,
fico toda arrepiado,
e nem sei o que me dá.
Ao chegar o tom em meu ouvido
eu me vejo comovida
com vontade de cantar
Lauê laiá, de cantar, lauê laia.
Cantar a noite inteira,
beber de brincadeira,
arranjar quem sabe namorada,
que na fria madrugada me aquecer,
laiá lauê, me aquecer, laiá lauê.
Sentindo um sorriso de um banjo tortilhado,
vendo a vida do outro lado,
novamente amanhecer,
Sentindo um sorriso de um banjo tortilhado,
ver um samba sincopado só pra mim e pra você

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Peruca De Touro (1993)

Notapor Roy58 » Vie 04 Mar, 2016 1:16 am

Composición: Carlito Calcante/ Jovelina Pérola Negra



Letra

Meu compadre tu tá não se aborreça,
com a peruca de touro na cabeça (4 vezes)

De manhã quando tu sai pro trabalho,
ela te faz carinho e te beija,
mal você vira as costas o seu doce,
já tá enchendo a cara de cerveja,
senta aí que é pra você não cair,
nos braços longos da incerteza,
teu parceiro o Zé da Tendinha
é quem está comendo a sobremesa.
Meu compadre tu tá não se aborreça,
com a peruca de touro na cabeça (bis)
Sei que tu sempre foi cara maneiro,
e não vá pegar pilha à toa,
com a nega do Zé da Tendinha
também andas curtindo uma boa,
vê se arruma um acordo com Zé,
pra evitar um sanhaço depois,
a peruca de touro não dá,
prá botar na cabeça dos dois.

Meu compadre tu tá não se aborreça,
com a peruca de touro na cabeça (bis)

De manhã quando tu sai pro trabalho,
ela te faz carinho e te beija,
mal você vira as costas o seu doce,
já tá enchendo a cara de cerveja,
senta aí que é pra você não cair,
nos braços longos da incerteza,
seu parceiro o Zé da Tendinha
é quem está comendo a sobremesa.

Meu compadre tu tá não se aborreça,
com a peruca de touro na cabeça (bis)

Sei que tu sempre foi cara maneiro,
e não vá pegar pilha à toa,
com a nega do Zé da Tendinha
também andas curtindo uma boa,
Vê se arruma um acordo com Zé,
pra evitar um sanhaço depois,
a peruca de touro não dá,
prá botar na cabeça dos dois.

Meu compadre tu tá não se aborreça,
com a peruca de touro na cabeça (3 vezes)

Aí meu compadre,
pra evitar o sanhaço!
Cuidado que o Zé tá na área. Se vire!

Meu compadre tu tá não se aborreça,
com a peruca de touro na cabeça (3 vezes)

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Confusão Na Horta (1990)

Notapor Roy58 » Vie 04 Mar, 2016 1:25 am

Composición: Jovelina Pérola Negra



Letra

Dona Maria Inês, nem morta
vai ser difícil cultivar na sua horta

É que o coentro que não perde tempo derrepentemente contou uma história
Iludiu completamente o coração da chicória
que morria de amor por um agriao muito paquerador
noivo da bertalha porém foi casar com a couve-flor (traidor)

Dona Maria Inês, nem morta
vai ser difícil cultivar na sua horta

A bertalha ficou invocada para se livrar da traição
disse não fico sozinha, pepino é a minha solução
a alface muito fofoqueira fez essa salada, zombou e sorriu
entrou na pancada quando toda horta descobriu
entrou na pancada quando toda horta descobriu

Dona Maria Inês, nem morta
vai ser difícil cultivar na sua horta

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Razões Da Calma (1987)

Notapor Roy58 » Sab 05 Mar, 2016 2:49 am



Letra

Se me chamarem pr'um Calango lá no morro
Eu vou
Se me chamarem para ir lá no terreiro onde só tem Partideiro
Já estou (se me chamarem)

O Samba, Calango, Partido me deixaram embevecido
Do Folclore eu sou fã
São razões da minha calma que dominam minha alma
Por isso me sinto bem
Catarolando esqueço os problemas que a vida tem
Catarolando esqueço os problemas que a vida tem

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Passarinheiro Fanfarrão (1987)

Notapor Roy58 » Vie 11 Mar, 2016 4:30 am



Letra

Seu canário é bom mas não canta
E você vem me dizer
Que é problema na garganta
Que é problema na garganta

Se seu viveiro tem coleiro e tem um melro
No meu tem um trinca-ferro
Que não pára de cantar (diga lá)

No desafio
Quero ver quem vai ganhar
Quero ver quem vai ganhar

Bota seu galo na serra contra minha sabiá
Bota seu galo na serra contra minha sabiá

Seu canário é muito bom...
Seu canário

Há muito tempo, que ouço essa conversa
Que seu papagaio versa
Lá no fundo do quintal
Chegou a hora
De pagar sua promessa
Você vem com essa conversa
Que ele está passando mal

Seu canário

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Poeta Do Morro (1989)

Notapor Roy58 » Sab 12 Mar, 2016 5:53 am



Letra

Ah! O poeta do morro partiu
E uma grande tristeza foi o que se viu
As lágrimas rolando sem parar
(Guará, Guará, Guará)
Dos olhos de quilombos e colinas
A saudade que ficou em seu lugar
É tema de pagode nas esquinas
O povo ainda canta
Toda a filosofia que ele plantou nesse chão
Depois de nivelar a vida em alto astral
Foi para o universo sideral
(Mas depois)
Depois de nivelar a vida em alto astral
Foi para o universo sideral
(Deixa comigo!)

É pior agora
A cuíca chora
Sem o seu cantor
O pandeiro em soluço
E o violão de bruços
Da saudade que ficou

Lua Guaraci
Deixa o sol Guará
Nos trazer de volta o seu cantar
Lua Guaraci
Deixa o sol Guará
Nos trazer de volta o seu cantar

É! O poeta do morro partiu
E uma grande tristeza foi o que se viu
As lágrimas rolando sem parar
(Guará, Guará, Guará, Guará)
Dos olhos de quilombos e colinas
A saudade que ficou em seu lugar
É tema de pagode nas esquinas
O povo ainda canta
Toda a filosofia que ele plantou nesse chão
Depois de nivelar a vida em alto astral
Foi para o universo sideral
(Mas depois)
Depois de nivelar a vida em alto astral
Foi para o universo sideral

É pior agora
A cuíca chora
Sem o seu cantor
O pandeiro em soluço
E o violão de bruços
Da saudade que ficou

Lua Guaraci
Deixa o sol Guará
Nos trazer de volta o seu cantar
Lua Guaraci
Deixa o sol Guará
Nos trazer de volta o seu cantar

Lua Guaraci
Deixa o sol Guará
Nos trazer de volta o seu cantar

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Camarão Com Xuxu (1986)

Notapor Roy58 » Dom 13 Mar, 2016 7:06 pm

Composición: Nei Lopes

Respeto el título de la canción pero la forma correcta de escribir la palabra es chuchu. La palabra xuxu está errada. Debemos utilizar la palabra chuchu siempre que querramos referirnos al fruto verde y comestible del "chuchuzeiro". Esta palabra también es usada popularmente para indicar una persona bonita y hermosa. Todavía, es usada en la expresión "pra chuchu" indicando abundancia: caro pra chuchu! (demasiado caro!).


Imagen



Letra

Saco cheio de todo domingo
comer carne assada e macarrão
resolvi fazer um ensopado
de chuchu com camarão

Peguei bolsa forrei a carteira
e me mandei pra praia de Mariambú
mas fiquei na intenção
camarão tá caro pra chuchu!

Seu encreca ficou no desejo
de comer badejo com pirão
com pimenta com coentro
no molho do camarão

A maré hoje não tá pra peixe
nem pra sardinha e nem pra baíacú
quanto mais pra camarão
camarão tá caro pra chuchu

O dinheiro que eu tinha no bolso
para fazer almoço meu irmão
só deu mesmo para aquilo de sempre
mais a cana e o limão

Fui pra casa de barriga cheia
suei com a garrafa velha da pitú
onde eu era o camarão
camarão tá caro pra chuchu

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Falso Malandro (1988)

Notapor Roy58 » Dom 20 Mar, 2016 1:12 am

Imagen



Letra

Que malandro é você
Que diz que faz e acontece
Quem lhe desafiar, jura que não repete
Diz que é de rasteira, joga capoeira
Não é de brincadeira, brigando na mão
Que é pavio curto, explode à toa não tem coração

Porém todo esse papo é furado
Pela mulher é dominado, descobri
Ele faz tudo o que ela quer
Deixa a casa limpinha
Depois vai pro tanque de exercitar
Feliz da vida com essa comédia
Recolhe a roupa ainda vai passar
Como se não bastasse
Dá um show a parte no forno e fogão
Quando a nega lhe procura
Nunca tem disposição

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

Jovelina Pérola Negra - Águas De Cachoeira (1993)

Notapor Roy58 » Dom 03 Abr, 2016 5:17 pm

Imagen



Letra

Lá na pedreira
Rola da cachoeira
Uma água forte
Pra me banhar
Uma água forte
Pra me banhar

Lá na pedreira
Rola da cachoeira
Uma água forte
Pra me banhar
Uma água forte
Pra me banhar

Ela me enche de fé
Me dando um banho de paz
Bebo dela no coité
E vejo o bem que me faz
Água de beber
Água de molhar
Água de benzer
Água de rezar
Água de beber
Água de molhar
Água de benzer
Água de rezar

Lá na pedreira
Rola da cachoeira
Uma água forte
Pra me banhar
Uma água forte
Pra me banhar

Na boca da mata
Tem chave de ouro
Tem pedras de prata
E aves de agouro
Tem um doce mistério
Que eu não sei contar
Eu só sei dizer pra você
Que meu pai mora lá

Lá na pedreira
Rola da cachoeira
Uma água forte
Pra me banhar
Uma água forte
Pra me banhar

Na boca da mata
Tem chave de ouro
Tem pedras de prata
E aves de agouro
Tem um doce mistério
Que eu não sei contar
Eu só sei dizer pra você
Que meu pai mora lá

Que meu pai mora lá
Na cachoeira
Que meu pai mora lá
Lá na pedreira
Que meu pai mora lá
Na cachoeira
Que meu pai mora lá
Lá na pedreira

"¡El hombre se hace viejo muy rápido pero se hace sabio demasiado tarde!"
Protesto, luego existo (sin familiaridad con Descartes)
Avatar de Usuario
Roy58
Moderador
 
Mensajes: 7930
Registrado: Mié 14 Feb, 2007 10:58 pm
Ubicación: Puente del Mundo, Corazón del Universo
Gracias dadas: 1721
Gracias recibidas: 1669

AnteriorSiguiente

Volver a BRASIL

¿Quién está conectado?

Usuarios navegando por este Foro: No hay usuarios registrados visitando el Foro y 1 invitado